segunda-feira, julho 20, 2009

Das margens das almas

Mulher, de carne e idéia,

menina de fogo duro e quebradiço,

ofendes tua casca madura

com teu seio verde e prematura angústia.


Misteriosa!, quando nos ocultamentos belos;

Esquiva, esconde-se em sinceros receios.

O trem parte vermelho e faz as horas azuis

Descobre o mundo com leveza de interior bruto.


Os trilhos dividem as margens das almas,

o vento lapida as arestas cortantes.

O tempo cria, dos dormentes, música;

e do ferro, faz um grande laço.

4 comentários:

Papagaio Mudo disse...

oi Igor,

escrevo versos.
queria saber desenhar...

abs,

Gustavo

Renata de Aragão Lopes disse...

Como o colega acima,
apenas escrevo.

Que felicidade seria
a de poder, eu mesma,
ilustrar meus poemas...

Passearei pelo seu blog
e o convido a conhecer o meu:
http://docedelira.blogspot.com/

Um beijo.

Luiza disse...

que bonito igu
gosto do seio verde, e do laço de ferro
posta mais!

Anônimo disse...

This will astonish you!
It`s in the interest of as all!

ZEITGEIST: ADDENDUM

Money as debt


Technological breakthrough


HydrogenCar

Magnetic energy

Electrolyzed water

Soladey eco

Bio washball

Solar Air Conditioning

AMAZING!!

OZONATED WATER: CURE ANYTHING!

http://www.stoptherobbery.com/

Cancer is a fungus

ultraviolet light

Projecto Alexandra Solnado

Conversations with God website

Conversations with God

Project Camelot

Monatomic Gold

Dangerous to your health!

EXITOTOXINS

Monosodium glutamate (MSG)
Aluninum
Aspartame
Mercury


IMPORTANT TO WATCH

Flouride in water
Flouride Alert

Osmosis
Housetron