terça-feira, dezembro 02, 2008

Inaugura meu dia

Tua figura matinal aspira bons sonhos.
Teu cabelo em caos:
uma mansa e selvagem moldura
em teu rosto rígido e angelical.
Teus olhinhos recém-renascidos
brilham inocentes como a aurora,
a manhã que só é amor e mais nada.
Teus gestos atrasam-se sem compromisso
pois ao dia nada deve, e nada tem a tomar;
está ali, apenas; assim de sonho.
Um sonho, lindo, por sinal,
essa tua figura matinal!

3 comentários:

Mariana disse...

Bonito e doce.

kyra disse...

=]!

Pavitra disse...


esse poema já é o gesto
que inaugura o dia... :)